Dar a Volta à DII – O impacto da inflamação na DII

Enquanto na Doença de Crohn o intestino grosso tem uma inflamação que pode envolver todas as camadas da parede do intestino, na Colite Ulcerosa apenas a camada superficial do intestino grosso está inflamada.

Senso comum, a Doença Inflamatória do Intestino (DII) é definida como uma inflamação, de causa multifatorial, em diferentes partes do aparelho digestivo. Podendo tratar-se de Doença de Crohn ou de Colite Ulcerosa.

Assim, na Doença de Crohn, o intestino grosso apresenta uma inflamação mais profunda, envolvendo toda a parede do intestino. O que pode resultar em comunicações anormais entre diferentes órgãos e envolver qualquer órgão do aparelho digestivo.

Na Colite ulcerosa, apenas a camada superficial do cólon está inflamada, originando a possibilidade de hemorragias.

Dessa forma, estas condições acarretam inúmeros problemas que afetam o quotidiano de quem vive com a doença. Entre as quais, febre, diarreia, dor abdominal, anemia, entre outros sintomas, que não raramente obrigam a internamentos, muitas consultas e exames.

Perante este quadro, é fundamental conseguir que a inflamação esteja controlada e que a doença esteja em remissão.

Por fim, sabendo-se que a inflamação resulta da resposta imunitária celular na nossa mucosa intestinal, o que se pretende saber é como cicatrizar a mucosa.

Neste episódio sobre o Impacto da inflamação na DII, a gastroenterologista do Hospital de Portimão, Joana Roseira, junta-se a nós para responder a um conjunto de questões relacionadas com o impacto da inflamação na DII, tais como as consequências desta mesma inflamação e o que fazer para cicatrizar a mucosa.

Assista aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Dia Mundial da DII 2024

Dia Mundial da DII 2024

Por ocasião do Dia Mundial da Doença Inflamatória do Intestino (DII), celebrado a 19 de maio, a APDI levará a cabo um conjunto de quatro

Read More